Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,18 4,18
EURO 4,62 4,62

Com foco na qualificação de servidores na área jurídica por meio da Esmat, governo do Estado firma acordo de cooperação com o TJTO

O presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), desembargador Helvécio de Brito Maia Neto, o governador do Estado, Mauro Carlesse, e o diretor da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), desembargador Marco Villas Boas, assinaram nesta terça-feira (5/11), um Acordo de Cooperação Técnica, Acadêmica e Científica pelo qual os servidores do Executivo poderão se qualificar através de cursos de pós-graduação e mestrado em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos (PJDH), realizados pela Esmat em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT). Ao destacar a experiência acadêmica internacional adquirida pela Esmat na área da prestação jurisdicional, notadamente com a troca de experiências com professores de Portugal, o presidente do TJTO afirmou que o acordo permitirá que advogados, procuradores e servidores do Poder Executivo aprimorem seu saber jurídico. “A troca de experiências e de ideias com professores qualificados será importante para apurar o conhecimento dos servidores do Estado na área jurídica”, ressaltou. “Nossos servidores precisam de qualificação para que a gente possa melhorar nossa governança ainda mais e fazer o Estado crescer”, afirmou o governador Mauro Carlesse, ao comemorar a parceria ao lado do secretário-chefe da Casa Civil, Rolf Vidal, e do procurador-geral do Estado, Divair Oliveira. Já o desembargador Marco Villas Boas parabenizou o governador pela iniciativa em estabelecer o acordo. “Significa mais um passo para o incremento da administração em sua busca por eficiência e pela transparência de seus atos”, lembrou o diretor-geral da Esmat, que estava acompanhada da diretora-executiva da Esmat, Ana Beatriz de Oliveira Pretto, e do coordenador do PJDH, Gustavo Paschoal Teixeira de Castro Oliveira. O acordo de cooperação Intercâmbio de docentes, discentes e pesquisadores e de projetos de cooperação técnico-acadêmica, participação em cursos, congressos ou outros eventos educacionais e realização de programas de pós-graduação lato sensu e stricto sensu são alguns dos pontos estabelecidos pelo acordo, segundo o qual será designado um gestor representante de cada uma das instituições signatárias para “sua execução e cumprimento”. Estabelece também que “para cada hipótese específica de cooperação, as instituições deverão preparar, conjuntamente, programa de trabalho que explicite o modo como se dará o intercâmbio previsto na Cláusula 1ª, cujo conteúdo constituirá Termo Aditivo a este Instrumento, quando necessário”.
05/11/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia